Procurando...

Todos nós nascemos equipados para aprender um idioma. Algumas pessoas demoram mais para aprender, mas em algum momento elas aprendem. Nós temos diferentes tipos de inteligência, um bom professor vai assegurar-se de que o método utilizado dê, a todos os tipos de aprendizes, as chances necessárias de aprender do seu jeito próprio. Algumas pessoas são do tipo visual verbal (aprendem lendo), algumas são do tipo não-verbal/pictórico (aprendem melhor a partir de diagramas e fluxogramas, imagens), algumas são auditivas (aprendem ouvindo), algumas são cinestésicas (aprendem fazendo), essas pessoas têm que fazer alguma coisa enquanto estão estudando, pode ser um desenho ou fazendo anotações. Na verdade estas pessoas são aquelas que aprendem fazendo as coisas, elas saem montando o armário, ao invés de ler as instruções antes. O método tradicional de aprendizado de idiomas privilegia um tipo em detrimento do outro. Por isso alguns alunos são rotulados como maus alunos, ou seja, aqueles “que não têm jeito pra línguas. E agora... QUAL É SEU TIPO?

Linugox
Monday, May 14

Savoir, Connaître et Pouvoir

Bonjour les amis! Quoi de neuf? Na dica de hoje iremos aprender a diferença entre os verbos SAVOIR e CONNAÎTRE, e os verbos SAVOIR e POUVOIR.

Bom, savoir e connaître expressam o conhecimento, mas dois tipos de conhecimento distintos. A gente "sait" (sabe) o que aprendemos, a gente "connaît" (conhece) por experiência.

  • Savoir significa, portanto, saber, conhecer, ter conhecimento, ter a ciência, a competência por meio do estudo.
  • Connaître significa, assim, conhecer, saber por meio da experiência.

Esta distinção entre estes dois verbos não é sempre muito nítida. A expressão savoir par coeur  tem frequentemente o mesmo sentido que connaître par coeur (saber de cor / de memória).

Então, por exemplo, imaginemos a seguinte situação: você é chamado para uma entrevista de emprego, lá, o entrevistador quer saber se você SABE operar o sistema, o software usado pela empresa. Você, que só CONHECE o sistema, ou seja, aprendeu por meio da experiência, e por isso não o domina, para não se comprometer, dirá: je connais (eu conheço). Bom, se o entrevistador for distraído, para não dizer outro adjetivo, ele irá te contratar crente que você realmente SABE usar o programa.

Passados alguns dias, ele irá te chamar para uma reunião e irá te perguntar: fulano, você não disse que sabe usar o sistema? A tua resposta, com a típica malandragem brasileira, será: Ora, ciclano, eu não disse que sei usar o sistema, eu disse que conheço o sistema, que aprendi um pouco fuçando em casa sozinho, mas não que eu tenha feito um curso, tenha me profissionalizado nele. 

Logo,

Je le connais mais je ne sais pas l'utiliser.
Eu o conheço, mas eu não sei utilizá-lo.

Fácil, não é?
Para facilitar ainda mais, savoir é seguido de uma conjunção ou de um advérbio interrogativo, e ele é introduzido por uma preposição. Logo, diremos:

savoir que, savoir si, savoir où, savoir pourquoi, savoir comment...
saber que, saber se, saber onde, saber por que, saber como...

O verbo connaître é sempre seguido de um nome complemento, nome de pessoa, nome de coisa. 

connaître le Brésil, connaître Jean...
conhecer o Brasil, conhecer o João...

Agora vejamos o que o verbo pouvoir tem a ver com savoir. Bom, pouvoir expressa a ideia de possibilidade, de permissão, de capacidade, ele significa poder. Em certos casos, a distinção entre savoir e pouvoir não é clara. Mas aí os senhores podem nos dizer: como não? Eles possuem significados diferentes!... 

Pois é... o verbo savoir empregado no condicional e na forma negativa (com omissão do pas) é um equivalente atenuado de pouvoir: je ne saurais = je ne peux.

On ne saurait accepter une telle situation.
Não se pode aceitar tal situação (aceitá-la).
Je ne saurais faire ce que vous me dites. Não posso fazer o que o senhor me diz. Ne sauriez-vous aller jusque-là? Vocês não podem ir até lá?

Perceberam agora o que o verbo pouvoir e savoir tem em comum? Coisas do francês.

À bientôt


 
Ir ao TOPO!